Facebook Linkedin Twitter
#
CONTACTE-NOS
(+351) 226 156 500
FESTA DO OUTONO 2018
de 29 SET 2018 a 30 SET 2018
ENTRADA GRATUITA

ARTES E OFÍCIOS | INSTALAÇÕES | JOGOS | MÚSICA | OFICINAS | PERCURSOS | TEATRO | WORKSHOPS

Esteja calor ou frio, a Festa do Outono é um pretexto incontornável para celebrar connosco o início de uma nova estação do ano.
Com uma programação diversificada e, estendida aos dois dias, convidamos as famílias e o público em geral a vivenciar a zona mais rural da Quinta de Serralves, através da participação em workshops, oficinas, percursos, espetáculos de teatro, de música, performances, instalações e jogos. 
As propostas divertidas, educativas e, contextualizadas à luz de algumas práticas, tradições e conceitos ancestrais, são o mote para envolver todo o público. Conhecer, e contactar de perto com processos de transformação de algumas fibras têxteis, com a arte da cestaria, com a confeção de receitas que incluem produtos da época, e ainda com temáticas como a flora e a fauna do Parque de Serralves, a Biodiversidade outonal, as raças autóctones, entre muitos outros desafios que evocam a sensibilização para o Ambiente, para a Paisagem, para a ética da conservação e recuperação de valiosos saberes e fazeres, representam desígnios desta Festa. Sem esquecer as diferentes expressões artísticas que trazem para esta celebração o prazer de ver e ouvir abordagens contemporâneas e inovadoras de temas interligados com a sociedade atual, com a essência humana e com o Ambiente. 
Este é um fim de semana para vir com a Família a Serralves e usufruir de momentos que vão merecer ficar registados!

O acesso é gratuito e realiza-se pelos portões da Avenida Marechal Gomes da Costa e da Rua Bartolomeu Velho 141.
Por motivos imprevistos, o programa poderá estar sujeito a alterações.

#
  • LocalParque de Serralves
  • Horário10h00 - 19h00
  • Dias 29 SET 2018 - 30 SET 2018
Horários brevemente disponíveis.

B Fachada, Éme, Maria Reis, Moxila, Sallim e Lourenço Crespo
Super-banda da Música Popular Portuguesa estreada ao vivo na festa do 10º aniversário da Filho Único, no final de 2017, e que actuou este ano no Alkantara Festival. Celebraram selecções do repertório de cada um, e nos arranjos e interpretações inspiradas que se ouviram,  sobressaíram as harmonias vocais em estado de graça e as escolhas felizes nos instrumentos acústicos, entre as múltiplas bênçãos desta maravilhosa ode ao trabalho entre amigos. Não se sabe quantas mais aparições este sexteto roda de choro com alma de trio eléctrico nos vai presentear, por isso, a quem está no mesmo comprimento de onda, isto cuidem: este encontro já está marcado.

Fanfarra Káustika
Eletrizante, inovadora e extasiante a Káustika é uma banda de originais com influências nas mais diversas áreas da música que vão do clássico à eletrónica, da música tradicional ao jazz. Composta por músicos formados nas mais diversas áreas musicais, mas que têm em comum as raízes no meio filarmónico, a Káustika é um projeto que funde várias sonoridades e estilos de forma única e inovadora. A mistura de escolas, géneros e linguagens musicais culmina na criação de dois espetáculos, com dois estilos marcantes e distintivos: o Punk Filarmónico, um espectáculo itinerante concebido para a rua e o Transe Sinfónico, um espectáculo para salas e grandes palcos. O álbum Transe Sinfónico e o EP Punk Filarmónico compõem a discografia da banda que já dividiu o palco com artistas como Trilok Gurtu, Bezegol e Azeitonas. Em 2017, a Káustika editou em vídeo o espetáculo comemorativo dos dez anos, que ficou marcado pela apresentação dos três atos do Transe Sinfónico e onde adotou uma nova imagem mais arrojada e irreverente. Pisou já dos mais importantes palcos do país, como é o caso do Coliseu dos Recreios e Coliseu do Porto e atuou em vários festivais, como por exemplo o Boom Festival, Imaginarius, Andanças e Festival OITO24. Ao som do Punk Filarmónico até quem não dança, balança. No Transe Sinfónico independentemente do local do espetáculo o destino é sempre incerto, mas a viagem, essa, é garantida. 

Beautify Junkyards
Os Beautify Junkyards lançaram o seu terceiro álbum em através da editora de culto inglesa Ghostbox. O álbum, que teve edição em todos os formatos (LP, CD e digital) e distribuição mundial através da State 51, tem tido uma recepção muito calorosa por parte da imprensa especializada nacional e estrangeira e airplay em rádios portuguesas como a Antena 3, Radar e Vodafone FM e também estrangeiras, de onde destacam a BBC 2 e a KEXP. O disco foi considerado álbum da semana no importante site Bleep e tem sido muito elogiado por artistas como DJ Food ou o escritor Simon Reynolds. Este disco sucede aos também aclamados discos "Beautify Junkyards" (2013) e "The Beast Shouted Love" (2015).

Chalo Correia
Chalo Correia, cantor,compositor angolano, vive há 27 anos em Portugal. Lançou o seu primeiro Álbum o "Kudihohola" em 2015. Em 2016 o mesmo Álbum é nomeado para concorrer em duas categorias de melhor música popular e artista internet nos prémios da música angolana, Angola Awards Music. Nos seus temas a harmónica é a sua imagem de marca, e a sonoridade que consegue extrair desse instrumento, enquadra naturalmente nos estilos musicais da sua terra natal, como a Rebita, kilapanga,merengue,semba e muzongo,adaptando - os numa corrente universal e contemporânea. Lançou no ano passado o seu mais recente trabalho discográfico o "Akuá Musseque, que à semelhança do primeiro, também foi nomeado na edição 2018 Angola Music Awards em três categorias. Tem se apresentado em vários países da Europa, Africa e Brasil, tocando nos mais conceitudos festivais de world Music.

Palankalama
Os Palankalama são um quarteto do Porto que produz música instrumental com influências da música tradicional/folk de várias regiões do mundo. Em 2016 editaram o primeiro disco (homónimo) pela Banzé no qual se dedicaram à exploração de alguma música tradicional norte-americana como o blues, o bluegrass ou a música folclórica de carácter indígena do mesmo continente. O disco apresenta também influências da música latino-americana e uma busca constante de reinventar universos musicais como o de Mark Ribot ou Tom Waits. No novo álbum, lançado em Janeiro de 2018- Boca de Raia - o cavaquinho português aparece como elemento central da formação, trazendo consigo o enorme desafio de incorporar as suas características no contexto sonoro da banda.

Campânula 
Parceria: Câmara Municipal da Guarda
Com raízes na cidade da Guarda, os Campânula têm como ponto de partida para a sua música, as campainhas de bronze em tempos fabricadas de forma artesanal na aldeia de Maçainhas.  Fiéis à sua identidade, onde o ritmo, a energia e a improvisação têm lugar privilegiado, apresentam nesta edição do Serralves em Festa, o seu novo disco "Caixa de Moldar". À semelhança dos trabalhos anteriores – "Maçaínhas” (2001) e "Cumeada” (2011), o grupo continua a ter como inspiração, o pastor transumante, as Beiras e a Serra da Estrela, sendo o resultado final, uma música contemporânea, marcada pelas vivências e memórias de cada um dos seus elementos.  
NASCER
FUGIR DO MEDO
Local: Clareira da Presa
SÁB: 15H30 ÀS 16H15
DOM: 14H15 ÀS 15H00
Duração: 45 MIN
Dois Espantos passeiam-se pelo campo semântico da palavra nascer, vivendo sucessivas descobertas: a luz do sol; a árvore; o pássaro; uma amizade que desponta; um receio que surge; uma interrogação; uma busca por montes, vales, mares, desertos e cidades; um encontro e a certeza de que o aconchego de uma amizade é o melhor ovo para se nascer. "Antes de chegar aqui, estive numa caixa pequenina, ajustada a mim, onde quase não me conseguia mover. Fui gigante dentro dessa caixa. Era a minha caixa-mãe. Nasci. Estou agora do lado de fora da caixa, no espaço vazio, Tenho encontrado várias caixas-mãe por aí. Nalgumas encaixo-me, como no colo. Outras há que apenas observo. Outras acolho e manipulo eu mesmo. Outras há que me servem de vestidos e máscaras.”
Texto e encenação: Isabel Fernandes Pinto 
Interpretação: Isabel Fernandes Pinto e Sofia Lemos 
Composição musical e guitarra ao vivo: Joaquim Pavão 
OBJETOTECA POPULAR ITINERANTE 
TEATRO DO FERRO
Local: Passeio da Levada
DOM: Apresentações de 10 minutos dentro da Moby Dick entre as 10H30 e as 12H30 
Objetoteca Popular Itinerante 15H00 às 15H45
Numa pequena praça, num largo ou num jardim está instalado um dispositivo que evoca o universo dos vendedores ambulantes e do teatro de feira – uma carrinha branca está no centro desta instalação.  
A animar esta engenhoca que contém vários palcos de diferentes tamanhos, um circuito de vídeo que filma e projeta em tempo real (e mais umas quantas pequenas surpresas) está uma trupe familiar, mãe, pai e filha acompanhados por amigos e convidados especiais, por regra um(a)cientista e um(a) artista por apresentação.
Há música e apelos – venham todos! A função está quase a começar aqui na nossa Objetoteca Popular!
O lugar que se constrói está algures entre a memória do pequeno circo familiar e o talk show, entre o comício construtivista e o espectáculo de variedades. E a variedade é mesmo uma das marcas da nossa Objectoteca: há uma pluralidade de temas e discursos que pode chegar a ser desconcertante, mas acreditem - isto anda tudo ligado!
Mas afinal o que vem a ser uma Objetoteca Popular Itinerante?
É exactamente com essa pergunta que arranca a máquina de divertir e de questionar que pusemos em cena, na rua. Embora a carrinha fique estacionada até ao final, a viagem é feita com rapidez. Através dos objectos presentes ou nomeados, percorremos as lonjuras incomensuráveis do cosmos e chegamos à proximidade de um utensílio quotidiano e, também ele, bem familiar.
No final da função as pessoas aplaudem e regressam a casa, os nómadas do teatro experimental popular arrumam a tralha, ou seja, os objectos que com eles fizeram o espectáculo e partem para outras paragens.  A vida continua, mas um nadinha diferente. 
Igor Gandra, Teatro de Ferro
Julho 2018
NO RISCO DA SOMBRA EM 365 DIAS
COMÉDIAS DO MINHO
Local: Lagar
SÁB: 12h15 e 15h15 
DOM: 12h45 e 16h15
Duração: 30 min 
«Tic tac, Tic tac… Plinc, plonc… Pumf, pomf… Vu-uu-uu… Tic tac, Tic tac…
E recomeça outra vez! O quê? As diferentes estações do ano! Mas começamos por onde?
A Primavera chegou, o veado saltou. Os pássaros voltam e todos cantam.
No Verão o Sol dá paixão, e aquece o coração. O pirilampo ganha luz e tudo reluz! É tempo de festa!
No outono o Sol tem sono e o cervo é dono, as folhas ganham cores e despem as árvores.
Sol de inverno, tarde sai e cedo vai, nem no Inverno sem capa, nem no Verão sem cabeça. Chama o esquilo, para que o veado não adormeça!… Tic tac, Tic tac… e começa outra vez!
O ciclo da vida. As estações são sinónimo de transformação e de passagem, em cada início assistimos a um lugar encantado e descobrimos com um novo olhar o mundo que nos rodeia.»
Criação: Luís Vieira e Rute Ribeiro (A TARUMBA) e a atriz Sílvia Barbosa.
Cocriação: Rede de Colaboradores Locais do Vale do Minho (Melgaço, Monção, Valença, Vila Nova de Cerveira e Paredes de Coura).

AR-QUÉ-TIPO
RADAR 360º

Local: RÓTULA DO ESPELHO DE ÁGUA
SÁB: 17H00 ÀS 18H00
DOM: 17H00 ÀS 18H00
Duração: 60 MIN
ARQUÉTIPO é uma performance escrita para o espaço público, que convida o espectador a refletir sobre o tema do "Amor” na sociedade contemporânea!
A linguagem artística do projecto situa-se entre a dança e a acrobacia contemporânea. A peça transporta para o gesto dramático e para as paisagens urbanas, imagens primordiais, símbolos que nos acompanham desde a nossa mais remota existência e que continuam a povoar até aos dias de hoje, o nosso inconsciente coletivo.
De facto, ele não è o Romeu… e ela não é a Julieta, mas a performance propõe-se a ser à sua maneira, uma reescrita improvável de Shakespeare dançado!
Assim que se olharam, amaram-se; assim que se amaram, suspiraram; assim que suspiraram, perguntaram-se um ao outro o motivo; assim que descobriram o motivo, procuraram o remédio. - William Shakespeare
Direção Artística: António Franco Oliveira
Bailarinos | Intérpretes: João Santiago e Joana Martins,
Maquinistas | Intérpretes: Julieta Rodrigues e Rui Azevedo
Sonoplastia: António Franco Oliveira
Cenografia: Américo Castanheira 
Figurinos: Julieta Rodrigues
Co produção: Radar 360º Associação Cultural,   Festival DDD OUT Corpo + Cidade , Festival Trengo, Festival Vaudeville Rendez Vous
Apoio à criação: Fundação GDA

CAVALO~MARINHO
Local: PRESA
SÁB: 11H00 ÀS 11H45 E 16H15 ÀS 17H00
DOM: 12H30 ÀS 13H15 E 16H00 ÀS 16H45
Duração: 45 MIN
Cavalo marinho é uma canção que dança, que convida, puxa, suga todas as crianças para dentro de um Laguário, uma casa sem teto. Ao contarem a sua origem flutuando entre o céu e o fundo do mar, as raparigas cavalo marinho vivem aventuras que nascem nas receitas que preparam no Laguário, a casa sem paredes por onde todos espreitam. Um saxofone faz girar num carrossel de emoções um Jardim de Algas, onde mais uma aventura acontece: uma das raparigas é enrolada por uma onda gigante que a faz atravessar uma Floresta de Búzios, levando as crianças aos telefones do mar. No meio de tudo isto, ela afunda-se, mas...é salva pelas mãos pequeninas. No conforto da água, submersos pela membrana de um ventre, todos vivemos o nascimento dos cavalinhos. Saboreiam-se receitas de algas marinhas, de terra da serra ou de areia da praia? 
Cocriação: Alice e AnaRaquel 
Direção Artística: Madalena Victorino.

Mar de Histórias
Leitura  encenada  de  adaptação  da  técnica  de  teatro  de  papel  Kamishibai,  a  partir  do  livro  "Ahab  a  Baleia  Branca”, de  Manuel  Marsol,  com  acompanhamento  de  um  quinteto  de  sopros.  
Parceria: Câmara Municipal de Torres Vedras
Era  uma  vez  um  Mar  de  Histórias,  tantas  que  contavam  o  Mundo inteiro  e  o  enchiam  com  personagens  fantásticas. "AHAB,  e  a  baleia  branca” são  apenas  duas  delas,  mas  os  livros  em  que  cabem  enchem-nos  de  significados,  fazem-nos  rir  e  chorar,  inquietam-nos  e  consolam-nos,  dão-nos  a  perceber  o  mundo. Queremos,  nesta  Festa  de  Outono,  que  Moby  Dick,  assim  se  chama  a  Baleia  Branca,  e  AHAB,  o  capitão  da  perna  de  pau,  continuem  a  multiplicar-se  pela  voz  e    pela  música,  reunindo  as  culturas,  as    épocas  e  as    gerações  que  essas  palavras  tocaram,  pelo  poder  e  pela    magia  da  Arte. Concepção e Orientação: Município de Torres Vedras (Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino| Galeria Municipal | Centro de Educação Ambiental| Biblioteca Municipal ) 
Execução da atividade: Técnicas Município de Torres Vedras
Música: Quinteto de sopros (clarinete, flauta transversal, tuba, trombone e trompete) levada a cabo por 5 músicos da Banda Filarmónica juvenil da Ermegeira.


HORTO - UMA FORMA QUE VEM DO TOQUE
Instalação : 10h00 às 19h00

UMA FORMA QUE VEM DO TOQUE
Performance
Local: CELEIRO
SÁB: 11H45 / 14H45 / 17H45
DOM: 12H15 / 14H45 / 16H45
Duração: 15 MIN
Horto - Uma forma que vem do toque pretende recriar a noção de estufa, partindo da própria
ideia de artificialidade inevitavelmente associada.
Na instalação, os visitantes têm a hipótese de se posicionar no lugar das próprias plantas ou, em
alternativa, colocarem-se no papel de cuidadores, desencadeando uma interação entre dois
diferentes grupos de pessoas. Esta relação parte da troca de afectos entre o homem e a planta:
conceito cientificamente designado por Thigmomorphogenesis (do grego thigmo "toque",
morpho "forma", e genesis "origem”).
A performance associada à instalação recorre à personificação da planta partindo da noção de
empenho e carinho como meio para um crescimento mais saudável e virtuoso não só do cultivo
como das relações interpessoais.
Criação e interpretação: Guilherme de Sousa & Pedro Azevedo
Desenho de luz: Francisco Campos
Duração aproximada: 15 minutos

A instalação foi apresentada pela primeira vez em 2017 no âmbito da Open Call Happy Together, uma iniciativa da Mala Voadora em parceria com a Câmara Municipal do Porto - Fórum do Futuro.

AMORE
Local: JARDIM MARIA NORDMAN
DOM: 10H30 ÀS 11H15
Duração: 50 min 
Como será a transformação dum ser humano em anjo? Em que momento começa e acaba o amor? O que é o amor? Os anjos têm sexo? Amore é uma proposta in situ de possibilidades de relacionamentos em diferentes idades da vida com perspetivas amorosas e fracassos. O público e os eleitos irão decidir o final ou o início de uma relação que até pode ser continuada após o espectáculo; a única certeza que temos é que o amor está no ar! Espetáculo inteiramente imprevisível tornando o aqui e o agora maravilhoso! Abram corações ao Cupido, o Anjo do Amor! 
Criação: José Torres 
Cocriação: Enano Torres 

LibertEnano
Local: JARDIM MARIA NORDMAN
SÁB: 16H15 ÀS 17H15
Duração: 60 min
Para Enano o importante é sentir que o público esteja perto mesmo estando longe espacialmente. Ele precisa dessa comunhão para a sua existência. Trata-se de um espetáculo universal, cheio de imprecisões e momentos únicos, onde existe um palhaço fresco, natural, caótico, espontâneo. Macaco Chocolate!
Criação: José Torres 
Cocriação: Enano Torres 

Paccottiglia
Circo Pacco
Local: Prado
A companhia de teatro Circo Pacco é constituída por Alessandro Galletti and Francesco Garuti. Dois jovens artistas graduados em Artes Performativas pela Universidade de Turim, no Atelier Teatro Fisico Phillip Radice. O vocabulário performativo da companhia consiste sobretudo em comédia visual não-verbal e teatro físico ao jeito de Lecoq. O Circo Pacco joga com magia cómica, pastelão, malabarismo e acrobacias excêntricas. O espetáculo Paccottiglia tem sido apresentado em numerosos festivais de teatro de rua internacionais.
As 47 raças autóctones nacionais são o resultado de um processo milenar de elevado grau de adaptação a condições ambientais, por vezes extremas, que lhes permite uma utilização eficiente dos recursos naturais disponíveis. Estas raças, são parte integrante do património histórico e cultural, contribuindo para a manutenção dos sistemas de produção sustentáveis num perfeito enquadramento com o ecossistema. A sua associação a produtos tradicionais de qualidade, traduz-se num potencial de valorização ambiental e económica com um importante papel na fixação das populações nos meios rurais. 

O PORCO BÍSARO 
Orientação: Associação Nacional de Criadores de Suínos da Raça Bísara – ANCSUB
Horário: 12h, 15h, 16h e 17h
A Raça Bísara será a "estrela” da Festa de Outono na casa de Serralves.
Durante os dias 29 e 30 de setembro, os visitantes poderão ter contato e conhecer melhor esta raça autóctone portuguesa que esteve quase extinta.
Desde a sua origem e características até à genuinidade dos seus produtos tão apreciados como o Fumeiro de Vinhais IGP, vamos promover um património genético nacional que está ligado a tradições ancestrais, que importa preservar!

ANIMAIS DA QUINTA
Orientação: Eliana Barbosa
SÁB e DOM: 11h00-12h30, 14h00-15h30 e 16h00-17h30
Local: Estábulos
O que são raças autóctones? Que animais destas raças existem na Quinta de Serralves? Esta é uma boa oportunidade para miúdos e graúdos saberem mais sobre as raças autóctones ovinas e bovinas, os cuidados diários a ter com estes animais, bem como em que consiste a sua alimentação e de que forma contribuem para os produtos incluídos na nossa alimentação. Os mais novos vão ainda poder perceber como nascem os pintainhos, conhecer os vários tipos de ovo e quais as suas diferenças. Estão todos convidados a passar um bom momento com estes nossos habitantes! 

AULA DO BURRO DE MIRANDA
Orientação: Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino - AEPGA
SÁB e DOM: 10h30, 11h30, 12h30; 14h30, 15h30, 16h30, 17h30
Local: Passeio da Levada
Duração: 30 minutos
Lotação: 16 participantes
A Aula do Burro pretende dar a conhecer a raça asinina de Miranda – vulgarmente, conhecido pelo Burro de Miranda -, o seu ciclo de vida, cuidados, características e usos, assim como promover e divulgar os valores culturais e naturais do Planalto Mirandês. 
A Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino (AEPGA) é uma organização sem fins lucrativos, criada em 2001, que tem vindo a trabalhar para a preservação do Burro de Miranda, sua promoção e dignificação, não só enquanto património genético, mas também enquanto património cultural. Nesse sentido, além da proximidade que mantém com os criadores de forma a garantir o bem-estar de burros e mulas, tem vindo a organizar atividades que divulguem a riqueza cultural do solar deste animal – o Planalto Mirandês.

O CAVALO LUSITANO
Orientação: Centro Hípico do Porto e Matosinhos
SÁB e DOM: 10h00-13h00; 14h30-19h00
Local: Picadeiro
O cavalo Lusitano, de influência árabe e sorraia (raça portuguesa) é uma das raças portuguesas mais conceituadas e uma das mais antigas raças de sela do mundo, sendo montado há mais de 5000 anos. 
É um cavalo de temperamento dócil e voluntário, por um lado, e ardente e corajoso, por outro.
Nesta atividade o público poderá conhecer e contactar com este cavalo que apresenta uma aptidão natural para a alta-escola, uma vez que tem facilidade em pôr os membros posteriores debaixo da massa e projetar-se.
Dado o seu porte físico e caráter de colaboração, hoje em dia o cavalo Lusitano começa a ser reconhecido mundialmente noutras disciplinas, tais como Dressage e Obstáculos

Saídas de Campo para todas as idades, sem marcação prévia, sujeitas à lotação em cada momento, dentro do horário de funcionamento.
Local: Prado
Duração: 45 minutos
Lotação: máximo de 25 participantes

Pernas que saltam, que agarram ou trepam; braços que voam, que escavam ou nadam; 4, 6 ou 8 patas… Ou muitas mais ou nenhuma; raízes com vários metros ou com milímetros… O Parque de Serralves desdobra-se em multiplicidades de vida! Cada recanto é uma descoberta e cada percurso, uma viagem a um mundo de vidas extraordinárias e deslumbrantes. Através do olhar treinado, e até viciado, dos especialistas exploraremos frações da biodiversidade do caleidoscópio da vida em Serralves!  

Conceção: Raquel Ribeiro e Teresa M. Fernandes - Equipa Serralves 360°, com a colaboração de investigadores especialistas do CIBIO-InBIO (Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, Laboratório Associado). Serralves 360° é um projeto de colaboração Fundação de Serralves-CIBIO-InBIO-Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), para a divulgação de ciência em Serralves.

SÁBADO
Répteis
Orientação: Raquel Ribeiro
Horário: 10h30

Briófitas (musgos)
Orientação: Helena Hespanhol
Horário: 11h30

Ratinhos e musaranhos
Orientação: Joana Paupério
Horário: 15h00

Árvores e arbustos
Orientação: Teresa M. Fernandes
Horário: 16h00

Cogumelos
Orientação: Yuri Simone
Horário: 17h00

DOMINGO
Insetos
Orientação: José Manuel Grosso-Silva
Horário: 11h00

Líquenes
Orientação: Joana Marques
Horário: 15h00

Habitats
Orientação: Teresa M. Fernandes
Horário: 16h00

Anfíbios
Orientação: Raquel Ribeiro
Horário: 17h00


Atividades para todas as idades, sem marcação prévia, sujeitas à lotação em cada momento, dentro do horário de funcionamento.
Local: Prado
Horário: 10h00-19h00

AVE MINHA, AVE TUA: CHEGA, FICA OU VOA?
Orientação: Dina Marques, João Junqueira, Pedro Alves, Nuno Ferreira
Apoio: Noite Europeia dos Investigadores - ScienceWars – May Science be with you!
Ao longo deste mês ocorre uma das mais notórias e simbólicas transformações no mundo das aves. À medida que alguns dos últimos migradores partem rumo ao continente africano, voam até nós as aves que anunciam a chegada do tempo frio. Chegam e partem continuamente, anunciando e celebrando a constante transformação do mundo natural. As últimas sombrias e cartaxos-nortenhos preparam-se para partir e surgem as primeiras felosinhas e papa-moscas-cinzentos. Assistimos a um desfile de avifauna em todas as direções.
Quem fica, quem parte e quem regressa? Curiosos? Nós também! Vem fazer parte dos voos do outono.

POSTAL DE OUTONO
Orientação: André Rodrigues, Carlota Carqueja, Daniela Barbosa, Marco Ramos
Apoio: Noite Europeia dos Investigadores - ScienceWars – May Science be with you!
Quem se lembra dos postais, suporte de mensagens ou apenas de recordações? No outono, com as folhas a multiplicarem as suas cores e a dividirem o seu tamanho numa panóplia de texturas e formas, há uma infinidade de construções que podem ser passadas para o papel!
Vamos explorar a imaginação, recriando o outono num cartão-postal.

QUE PINCEL!
Orientação: Anabela Pereira, Iúri Frias, Joana Torres, Mariana Moranduzzo
Apoio: Noite Europeia dos Investigadores - ScienceWars – May Science be with you!
Imagina que te encontras no meio da Natureza e que te inspiras a fazer uma pintura só com os elementos naturais que encontras à disposição. Nesta oficina damos asas à imaginação e transformamos as folhas outonais dos nossos jardins e bosques em pincéis e em carimbos artesanais que poderás usar para dar corpo às tuas próprias criações artísticas.

FOLHAS POR TODA A PARTE!
Orientação: Andreia Coutinho, Inês Caetano, Magda Silva, Melissa Rodrigues
Caídas, soltas, de árvores, de papel...folhas por toda a parte e folhas por todo o Parque! De olhos no chão, folhas secas iremos procurar para num decalque colorido as transformar. Uma a uma irão depois juntar-se numa instalação em espiral... Vamos ver o que então irá acontecer!

KAPIM, KAPAM, KAPOOR! CORPOS ELÁSTICOS
Orientação: Paulo Jesus, Raquel Correia, Raquel Sambade, Sónia Borges
Anish Kapoor cria formas que se destacam pela sua dimensão, cores e relação com o lugar onde são apresentadas. Partindo de materiais e cores que predominam na obra do artista, vamos moldar formas e criar esculturas que se combinarão com outras. Juntas transformar-se-ão numa instalação coletiva que irá crescer na paisagem.

MOVIMENTOS DEMAIS PARA LUGARES AMENOS
Orientação: Cristina Camargo, Inês Soares, Ivone Anes, Joana Nascimento
A chegada do outono traz uma nova partida das aves viajantes. Cegonhas, águias, patos, cucos e andorinhas voam para longe e desenham, no céu, rotas de fabulosas viagens, em busca dos dias coloridos e das primaveras amenas. As cores quentes que se juntam na paisagem para a sua despedida, os lugares que atravessam ciclicamente nas suas vidas e as paisagens luxuriantes que as recebem, vão inspirar o desenho e a pintura de mapas imaginários dos movimentos migratórios destas aves. Movimentos sazonais, cíclicos e circulares, que não têm princípio nem fim: a partida é sempre, afinal, um regresso. Desenhos gravados vão girar como os movimentos no ar. Participa nesta aventura!

FALL: THE OTHER SIDE OF THE SCIENCE FORCE! … IN PAINTINGS
Orientação: Mundo Científico - Educação e Divulgação Científica
Apoio: Noite Europeia dos Investigadores - ScienceWars – May Science be with you!
Análise de elementos naturais em quadros [Naturezas Mortas] – tipo de vegetação, animais, paisagem ao longo da história; quadros como elementos de análise da evolução da história natural.

FALL: THE OTHER SIDE OF THE SCIENCE FORCE! … IN DRAWS
Orientação: Mundo Científico - Educação e Divulgação Científica
Apoio: Noite Europeia dos Investigadores - ScienceWars – May Science be with you!
A ilustração científica é uma forma de representação de materiais naturais e de espécies
biológicas, acrescentando a tridimensionalidade e a ultra-estrutura interna à imagem normalmente capturada pela câmara fotográfica. Vamos experimentar algumas técnicas de ilustração científica e realizar pequenos exercícios com elementos naturais encontrados no Parque.

FALL: THE OTHER SIDE OF THE SCIENCE FORCE!…IN BOOKS
Orientação: Mundo Científico - Educação e Divulgação Científica
Apoio: Noite Europeia dos Investigadores - ScienceWars – May Science be with you!
Os herbários são livros vivos de ciência. Guardam uma coleção biológica que permite reconstituir a história do planeta. Nesta oficina vamos criar livros botânicos com espécimes presentes no Parque.

PELA TINTA FORA
Orientação: Catavento, Projetos Educativos
Tinta no pincel ou na mão, vem dar asas à imaginação!
Conceção e orientação: Catavento

ESPALHA PALHAS
Orientação: Catavento, Projetos Educativos
No fardo, pelo chão, no ar, nas mãos…
Vem dar vida à palha que se espalha e participar da construção!

ORIGA_MAR NO OUTONO!
Parceria: Câmara Municipal de Espinho
Horário: 10h – 12h30 e 13h30 – 19h
Com o tempo a ficar mais fresquinho, vamos ginasticar os nossos dedinhos e "Origa_mar no papel", ao som das folhinhas que caem alegremente no Outono.
 
LEVA O OUTONO CONTIGO!
Parceria: Câmara Municipal de Santa Maria da Feira
Com a chegada do Outono, as árvores ficam de diferentes matizes. Aproveita e leva-as contigo, inseridas numa folha de papel ou gravadas em cerâmica sob a forma de um pendente!

CULTIVE AS SUAS AROMÁTICAS
Parceria: Câmara Municipal de Lisboa
Horário:10h – 11h, 11h30 - 12h30, 14h - 15h, 15h30 - 16h30, 17h - 18h
Dar conhecimentos básicos sobre as técnicas de plantação e cuidados de manutenção das plantas aromáticas, geralmente utilizadas na decoração de terraços e varandas.

PELA CALÇADA
Parceria: Câmara Municipal de Lisboa
Horário: 10h – 11h, 11h30 - 12h30, 14h - 15h, 15h30 - 16h30, 17h - 18h
Sensibilização sobre a calçada portuguesa, que tem como objetivo mostrar como o calceteiro executa o seu trabalho, realçando a componente artística da profissão.

MODELAGEM E PINTURA EM BARRO
Parceria: Câmara Municipal de Barcelos – Museu de Olaria
Horário: Sábado: 10h – 12h30 e 14h – 19h
A oficina de modelagem em barro e pintura decorativa, proporciona ao público em geral o contacto direto, a observação e valorização de um importante património, no qual se destacam a Olaria e o Figurado, que caracterizam a identidade cultural de Barcelos, cidade que integra a Rede das Cidades Criativas da Unesco, na área do artes e ofícios tradicionais e que são produções certificadas desde 2008.

O COBERTOR DE PAPA E OUTROS FIOS DA MEMÓRIA
Parceria: Câmara Municipal da Guarda
Horário: 10h – 12h30 e 14h – 19h
Com um longo e complexo processo de fabrico, desde a tosquia da lã, à sua lavagem passando pela fiação, tecelagem e cardagem, o Cobertor de Papa passou a ser uma imagem de marca pela qualidade e simbologia, fortemente ligada ao mundo da pastorícia, não fosse uma das mantas conhecida por Pastor, por ser utilizada pelos pastores de uma das encostas da Serra da Estrela ou mesmo a Manta Lobeira, com forte ligação à transumância de gado que então se fazia. Esta mostra recorda a memória de uma longa tradição, complementada pela demonstração de tecelagem num tear manual onde as famosas mantas de trapo ou farrapo eram tecidas.

JOGO DO SAL
Parceria: Câmara Municipal da Aveiro
Horário: 10h – 12h30 e 14h – 19h
Um grande tabuleiro de jogo à espera de ser percorrido por pequenas equipas que, em várias casas, através de perguntas, descobrem Aveiro e a sua ligação às marinhas de sal (o sal, a ria, a fauna, a flora, a história da cidade, os museus…). Noutras são convidados a experienciar as suas descobertas provando aqui uma pitada de flor de sal, ali um berbigão amarelinho de ovos-moles, acolá um ramo de salicórnia... os sabores e aromas que definem a cidade e a Ria de Aveiro.

ATELIER CRIATIVO DE ELABORAÇÃO DE "RODILHAS”
Parceria: Câmara Municipal da Figueira da Foz
Horário: Sábado (10h – 12h30 e 14h – 19h)
A arte de fazer rodilhas faz parte das tradições, usos e costumes das gentes do salgado da Figueira da Foz. As rodilhas - pequenas almofadas circulares, abertas no centro- foram desde sempre usadas pelas mulheres para proteger a cabeça do peso das canastras (gigas) com sal, que carregavam. Confecionadas com tiras de trapos, fios, lãs, fitas, etc., atualmente são também peça de artesanato que pode ser criada e personalizada, de acordo com o gosto e criatividade de cada um. Dinamizado pela artesã figueirense AIDA ANTUNES, o atelier incentiva o interesse dos jovens pelo conhecimento da cultura popular, desenvolve o espírito criativo e promove o reaproveitamento de materiais (tecidos, fitas, fios).

ATELIER DE SAIS DE BANHO
Parceria: Câmara Municipal da Figueira da Foz
Horário: Domingo (10h – 12h30 e 14h – 19h)
A utilização de sais de banho proporciona relaxamento e bem-estar e ajuda a limpar, hidratar, perfumar, desintoxicar a pele e a potenciar a ação dos cremes hidratantes.
Estão disponíveis no mercado, mas também podem ser produzidos artesanalmente ao gosto de cada um, com recurso a óleos perfumados e a sal marinho.
O sal marinho artesanal da Figueira da Foz é um produto natural que mantém na sua composição todos os sais minerais que se encontram na água do mar e será com ele que neste atelier vamos fazer sais de banho.

NATUREZA MÓVEL
Parceria: Câmara Municipal de Ovar
Horário: Sábado (10h – 12h30 e 14h – 19h)
Os espaços naturais do município de Ovar servirão como inspiração para a oficina Natureza Móvel numa festa dedicada às famílias. Explorando a biodiversidade da Barrinha de Esmoriz/Lagoa de Paramos e do Parque Ambiental do Buçaquinho, vamos construir mobiles vegetais semelhantes a pranchas de herbário.

ESPARTEIRO: ARTE DE ENTRELAÇAR
Parceria: Câmara Municipal de Abrantes
Horário: 10h – 12h30 e 14h – 19h
O concelho de Abrantes tem uma estreita ligação ao azeite e a algumas profissões com ele relacionadas. Transportamos para Serralves uma mostra de produção artesanal de seiras e capachos, outrora uma arte indispensável ao funcionamento dos lagares tradicionais. A localidade das Mouriscas constituiu um polo local com um importante peso na produção de seiras e capachos de esparto. Trata-se de um registo do concelho que visa a preservação dos costumes da terra e das gentes… um legado do passado que nos ajudará a compreender o presente e a preparar o futuro.

AGUADAS DE OUTONO – POSTAIS DE AGUARELA
Parceria: Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão
Horário: 10h-13h
Pintura de postais a aguarela tendo como tema as paisagens de Outono.

PAUSAS – MARCADORES DE LIVROS
Parceria: Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão
Horário: 14h-16h
Pintura de marcadores de livros com os pormenores de Outono como tema.

MEMÓRIAS DE OUTONO - ALFINETES DE PEITO
Parceria: Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão
Horário: 16h30 - 19h
Construção de alfinetes de peito em pasta cerâmica tendo as folhas de Outono a temática da oficina.

WORKSHOP DE CERÂMICA ARTÍSTICA
Parceria: Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão
Horário: Domingo (14h - 19h)
Com o objetivo de promover a arte cerâmica através do processo de moldagem e pintura, neste atelier foi explorada a cultura do barro, criando peças de expressão livre. Foi proporcionada uma experiência enriquecedora, onde a imaginação e a sensibilidade tiveram lugar, no sentido de conceber e produzir formas e técnicas emergentes da perceção criativa.


Com bolota também se faz o pão! 
Herdade do Freixo do Meio 
Um dos dramas nutricionais da nossa espécie é a tendência para a monotonia alimentar. Alimentamo-nos basicamente de seis grandes produtos quando temos na natureza uma panóplia muito maior. Há seis séculos a bolota já foi o nosso principal alimento e é um dos alimentos mais equilibrados para o ser humano, caracterizado por um poder antioxidante, uma gordura semelhante à do azeite, substituindo diretamente a farinha de cereais, a batata e a amêndoa, permitindo a confeção de alimentos como o pão, bolos, bolachas, pastéis de nata, bombons, filhoses, doçaria regional, sopa, croquetes, hambúrgueres, enchidos, pratos confecionados, café, licor, aguardente, cerveja, gin, gelado e iogurte... Com o acompanhamento da Herdade do Freixo do Meio vamos falar e conhecer a maravilhosa matéria-prima que é a bolota e perceber as suas propriedades, potencialidades e modos de produção, regressando ao Agroecossistema Medieval do Montado. 
A Herdade do Freixo do Meio é uma herdade alentejana onde, em 1990, uma nova geração retomou o desafio de a gerir como um Bem Comum. Elegeu a Agroecologia como ética de gestão regressando ao Agroecossistema medieval do Montado, como forma de abordar o presente e de construir o futuro.
Local: Sala Multiusos 
SÁB e DOM: 11h00-12h00| 15h00-16h00
Lotação: limitada ao espaço disponível

Sabores de outono!
Mãe Natureza
Na contemporaneidade global em vivemos, é fácil perdermos a noção das sazonalidades. Conseguimos obter tomates e uvas o ano todo mas a que preço ambiental e social? E com que sabor? Vamos voltar a sintonizar-nos com o ritmo natural dos produtos alimentares e aprender e trocar receitas inovadoras e aquelas que ficaram esquecidas nos livros da avó, com as cores, texturas, aromas e sabores desta estação do ano.  
Local: Sala panorâmica 
SÁB e DOM: 10h00|11h30| 14h30|16h00|17h30
Lotação: limitada ao espaço disponível

SABER-FAZER EM SERRALVES
Conceção e coordenação: Alice Bernardo
SABER FAZER EM SERRALVES oferece uma viagem através das singularidades da Manufatura, contextualizando o conhecimento sobre técnicas de produção e transformação de fibras têxteis à luz de preocupações atuais.
Através de atividades de experimentação poderemos aprender sobre os diversos processos de transformação têxtil - da lã em bruto à tecelagem, passando pela fiação e feltragem.

VISITA GUIADA: O CICLO DA LÃ, DA OVELHA AO TECIDO
SÁB e DOM: 16h00
Ponto de partida: Prado (junto ao cercado das ovelhas?)
Em visita guiada, o público é convidado a conhecer e relacionar todas as fases associadas ao processamento da Lã - desde o contacto com os ovinos até à preparação da fibra, fiação e tecelagem.

EXPERIMENTAÇÃO DE FIAÇÃO / TRABALHO DA LÃ
SÁB e DOM: 10h00-19h00
Local: Prado
Nesta atividade o público poderá aprender sobre a técnica da fiação, experimentando produzir fios de lã com recurso a fusos manuais e rodas de fiar.

EXPERIMENTAÇÃO DE FELTRAGEM
SÁB e DOM: 10h00-19h00
Local: Prado
Uma proposta para aprender e experimentar a Feltragem, uma técnica ancestral que nos permite criar superfícies têxteis usando nada mais que lã, água e sabão.

EXPERIMENTAÇÃO DE TECELAGEM
SÁB e DOM: 10h00-19h00
Local:Prado
Nesta atividade o público poderá ficar a conhecer os princípios básicos da tecelagem sob a  orientação de artesãos, aprendendo o que são tecidos, como se criam e tecem em diferentes teares.

EXPERIMENTAÇÃO DE CESTARIA
SÁB e DOM: 10h00-19h00
Local: Prado
Uma proposta para aprender as técnicas básicas e conhecer as ferramentas e materiais próprios da cestaria, realizando a construção de um cesto de vime, do início ao fim.

JOGO DA BIODIVERSIDADE
Local: Prado 
SÁB e DOM: 10h00-13h00| 14h30-19h00
Duração: 20 minutos
Lotação: limitada ao espaço disponível
Lança os dados e joga a sorte à tua sabedoria. De glória em glória vamos aprender muitas curiosidades sobre a biodiversidade onde o Parque de Serralves e o nosso tabuleiro. Os morcegos são insetos? De que se alimentam os gaios? E as bufas-de-lobo, onde aparecem?
Conceção: Raquel Ribeiro e Teresa M. Fernandes - Equipa Serralves 360°, com a colaboração de investigadores especialistas do CIBIO-InBIO (Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, Laboratório Associado). Serralves 360° é um projeto de colaboração Fundação de Serralves-CIBIO-InBIO-Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), para a divulgação de ciência em Serralves.

JOGO "SE EU FOSSE UM LOBO IBÉRICO” 
O jogo procura explorar a temática da conservação do habitat do lobo através de um conjunto de questões de forma participativa e dinâmica. 
Conceção: Associação de Conservação do Habitat do Lobo Ibérico - ACHLI
Local: Estábulos 
SÁB e DOM: 10h00-13h00| 14h30-19h00
Duração: 20 minutos
Lotação: limitada ao espaço disponível

JOGO "À DESCOBERTA DO LOBO IBÉRICO” 
Um desafio a? descoberta das características do Lobo Ibérico.
Conceção: Associação de Conservação do Habitat do Lobo Ibérico - ACHLI
Local: Estábulos
SÁB e DOM: 10h00-13h00| 14h30-19h00
Duração: 20 minutos
Lotação: limitada ao espaço disponível
A ACHLI tem como objetivo contribuir para a preservação da paisagem natural e cultural de áreas sensíveis em território nacional, em particular nas áreas onde se detete a presença do lobo ibérico.

O que é?
A Noite Europeia dos Investigadores é uma iniciativa promovida pela Comissão Europeia desde 2005, com o objetivo de celebrar a ciência e de a aproximar dos cidadãos. Enquadrada nas Ações Marie (Sklodowska) Curie, a Noite Europeia dos Investigadores ocorre em simultâneo em mais de 30 países e 300 cidades por toda a Europa. 

ScienceWars – Porquê?
ScienceWars – May Science be with you! é mote e tema para uma divertida e emocionante batalha intergaláctica para um futuro mais sustentável com a ajuda da Ciência.

Neste evento vão ser abordadas temáticas de I&D essenciais para a sustentabilidade dos planetas – Health, Food, Energy, ICT e Environment – fazendo uma ligação com a saga StarWars e com o universo galáctico.

Ao longo deste evento, que vai decorrer no Palácio das Artes no dia 28 de setembro e na Fundação de Serralves nos dias 29 e 30 de setembro, os participantes vão ser encorajados não só a interagir com investigadores de diferentes áreas científicas, mas também a tornarem-se investigadores por um dia.

Ciência e diversão são os ingredientes principais de um conjunto diversificado de atividades que incluem experiências, workshops, concursos, networking, conferências, espetáculos, animação e muito mais.


Ser Amigo faz a diferença.
Junte-se a nós! 

MoradaRua D. João de Castro, 210
4150-417 Porto Portugal
Latitude 41º 9'35.40"N
Longitude 8º39'35.35ºW
CONTACTE-NOS 226156500
SIGA-NOS
Serralves