Facebook Linkedin Twitter

Prémio Nacional Indústrias Criativas

NOOCITY: AGRICULTURA URBANA VENCE PRÉMIO NACIONAL INDÚSTRIAS CRIATIVAS 2016

Noocity, start-up dedicada ao desenvolvimento de equipamentos para agricultura urbana, é a grande vencedora do 8.º Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock/Serralves. Excecionalmente, o júri decidiu ainda atribuir uma Menção Honrosa ao projeto Bio Boards pela forte componente ambiental na produção de pranchas de surf e skates. Já a plataforma digital Book in Loop, baseada no conceito da economia de partilha, recebeu a Distinção de Categoria (Conteúdos e Novos Media). 
Os prémios foram entregues por Rui Lopes Ferreira, presidente da Unicer, Ana Pinho, presidente da Fundação de Serralves, e Fátima São Simão, responsável pelo Pólo das Indústrias Criativas do UPTEC, a 13 de julho, durante o Super Bock Laboratório Criativo, no Pavilhão de Portugal (Lisboa). À semelhança do ano passado, este evento integra a programação do festival Super Bock Super Rock que decorre de 14 a 16 de julho.
A 8.ª edição do Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock / Serralves recebeu um total de 168 candidaturas, distribuídas pelas quatro categorias, Arquitetura e Artes Visuais; Conteúdos e Novos Media; Música e Espetáculo; e Turismo e Património. 
Para além dos vencedores, a short-list incluiu ainda os seguintes projetos nacionais, Life in a Bag (hortas caseiras), Nómada (peça de mobiliário para quem trabalha em pé); begin.media (plataforma para conteúdos editoriais originais); Magic Play (apps educativas com interação aos tradicionais brinquedos de madeira); Sensi Guitar (tecnologia para programar sistemas musicais personalizados); Imaginando (software para produção de música electrónica); Iellow (embalagens de mel em unidoses). 
Esta iniciativa é organizada pela Unicer, através da marca Super Bock, e pela Fundação de Serralves e conta com uma rede de parceiros entre os quais a ADDICT, a Agência Nacional de Inovação, a ANJE, o BPI, a ESAD, a Fundação da Juventude, o IAPMEI, a Brand New Box, a Universidade Católica - Escola das Artes e a Universidade do Porto.

NOOCITY
Noocity integra a categoria Arquitetura e Artes Visuais. É uma start-up cujos promotores são  José Ruivo, Pedro Monteiro e Leonor Babo, está sedeada no Porto e vai buscar o nome ao conceito da consciência coletiva ligando-o ao universo urbano. É um projeto 100% português, com parcerias internacionais em desenvolvimento, que se caracteriza por possibilitar uma horta caseira, de forma mais fácil e simples, ao materializar-se numa cama de cultivo com sistema de auto rega que facilita a agricultura biológica (legumes, frutos e ervas) em qualquer lugar. Entre as vantagens, distingue-se por economizar água e oferecer maior autonomia, não sendo necessário estar constantemente a regar. 
É este projeto que, para além de receber o prémio pecuniário de 25 mil euros, vai representar Portugal no Creative Business Cup (CBC, Copenhaga, Dinamarca), competição internacional que premeia a melhor ideia de negócio entre empreendedores de mais de 50 países. Este evento está agendado para os dias 20 e 21 de novembro.

BIO BOARDS
Na mesma categoria, o júri distinguiu a marca Bio Boards com uma Menção Honrosa pelo compromisso de produzir todos os produtos, como skates ou pranchas de surf, com o mínimo impacto ambiental, para os quais são escolhidos materiais reciclados, recicláveis, reutilizáveis e biodegradáveis. A cortiça portuguesa é o material de eleição. O responsável por este negócio "amigo do ambiente”, Ricardo Marques, engenheiro ambiental de formação, apostou ainda na componente estética dos produtos que podem ser 100% personalizáveis. 

BOOK IN LOOP
A última distinção da noite – a Distinção de Categoria – foi para Book in Loop, uma solução digital que promove o conceito da economia de partilha, ligando quem tem a quem mais precisa já que promove a reutilização de livros escolares (e por consequência ajuda a gerir o orçamento familiar no início de cada ano letivo). É uma plataforma que nasceu na incubadora do Instituto Pedro Nunes (Universidade de Coimbra), pela mão de João Bernardo e é suportada por uma rede de postos com dispersão nacional. 



Estão encontrados os dez finalistas da 8.ª edição do Prémio Nacional Indústrias Criativas. Um deles será o grande vencedor, que representará Portugal na Creative Business Cup.  
Começa agora a segunda fase da competição, em que participam os finalistas, dispersos por quatro categorias. São eles:  

CATEGORIA ARQUITETURA E ARTES VISUAIS 
Bio Boards: Assume o desafio de produzir skates, pranchas de surf e outros produtos com o mínimo impacto ambiental. Distingue-se pelo material exclusivo e pela configuração única de apenas três rodas, permitindo sensações reais de surf em terra. Produtos ecofriendly, sendo a cortiça portuguesa o material de eleição. 
Life in a Bag: Combinando natureza, design e originalidade, oferece produtos que permitem criar uma horta de ervas aromáticas e microvegetais dentro de casa. Pretende inspirar e incentivar as pessoas a cultivar os seus próprios alimentos em espaços reduzidos e com materiais reutilizáveis. 
Nomada: O projeto pretende contribuir para uma melhor saúde no trabalho/estudo/escola, apresentando um conjunto de produtos inovadores e complementares entre si, com vários atributos: são dinâmicos, centrados no utilizador, fáceis de usar, focados no mercado e acessíveis economicamente para um trabalho mais positivo e uma saúde melhor. 
NoocityInveste em soluções que capacitam as pessoas a cultivarem o seu próprio alimento saudável nas cidades. A Noocity Growbed é uma cama de cultivo com sistema de auto-rega, fácil de montar, de baixa manutenção, que permite plantar uma grande variedade de legumes, frutos e ervas em qualquer lugar. 

CATEGORIA CONTEÚDOS E NOVOS MEDIA 
Begin.mediaPlataforma jornalística, onde jovens profissionais podem publicar e promover os seus melhores trabalhos. Conta com jornalistas de renome, enquanto mentores e editores dos artigos publicados, bem como com uma reformulação inovadora ao conceito de Paywall (sistema de pagamentos online) no jornalismo. Cada autor detalha os custos que teve na produção de cada artigo e pede um contributo ao leitor para os suportar.   
Book in loop: Através de uma plataforma online, suportada por uma rede de postos com dispersão nacional, otimiza o tempo de vida dos livros escolares. Permite reduzir o impacto financeiro do arranque do ano escolar nos orçamentos familiares; reduzir o impacto ambiental da utilização de livros escolares e educar os jovens para os valores da poupança e da boa gestão dos recursos. 
Magik Play: Pretende mudar a forma como as crianças brincam e aprendem com os tablets através da interação de tradicionais brinquedos de madeira com um conjunto de apps educativas especiais. Jogos que que transformam o iPad™ num cenário virtual, à frente do qual as crianças poderão fazer construções com blocos de madeira reais, estimulando as capacidades motoras, as noções de espaço, a criatividade e a colaboração.
    
CATEGORIA MÚSICA E ARTES DO ESPETÁCULO 
Imaginando: Software para a produção e performance musical com especial foco na música eletrónica. Assumindo o seu projeto como inovador no contexto nacional, com repercussão a nível internacional, a Imaginando é a primeira empresa portuguesa a criar software comercial dedicado à música electrónica. 
Sensi Guitar: Construção e programação de sistemas musicais personalizados. A ideia é desenvolver um sistema de performance musical a partir dos próprios instrumentos e controlos disponíveis, adaptando tudo consoante as necessidades e os objetivos de cada utilizador.   

CATEGORIA TURISMO E PATRIMÓNIO 
IellowDesenvolvimento de uma marca de mel, iellow, disponibilizada ao mercado em unidoses, numa embalagem inovadora e diferenciada que permite a utilização do mel de forma muito prática e versátil. 

Para os finalistas, este é o princípio de um processo que acrescenta valor e dá projeção aos seus projetos. Todos eles participarão, de 9 a 12 de maio, no Workshop de Imersão Empreendedora, uma formação intensiva e dinâmica em que irão desenvolver os seus modelos de negócio. Segue-se, até 30 de junho, o período de elaboração e envio, ao júri do concurso, do Conceito de Negócio pelos concorrentes. Neste processo contam com o apoio de mentores do meio empresarial e académico.   O vencedor do Prémio será conhecido, como sempre, no Super Bock Laboratório Criativo, a realizar-se em julho e uma vez mais a fazer a pré-abertura do Super Bock Super Rock, em Lisboa. Nesta cerimónia serão também atribuídos os Prémios de Categoria. O grande vencedor recebe 25 mil euros para investir no seu projeto. Torna-se, de imediato, o representante de Portugal na Creative Business Cup, a competição mundial de Copenhaga. Para todos os finalistas, esta é uma oportunidade única de acesso a mentoring, networking e visibilidade pública. De fora, devemos salientar, ficaram muitos e bons projetos. É com pena que não os selecionamos, mas esta é a contingência de um concurso… Resta-nos, pois, agradecer a todos os que concorreram ao Prémio e desejar-lhes o maior sucesso! 
É no UPTEC PINC – Polo das Indústrias Criativas, Porto, que decorre este ano o Workshop de Imersão Empreendedora, a iniciativa que marca o arranque da segunda fase do Prémio Nacional Indústrias Criativas. 
Neste programa, os dez finalistas da 8.ª edição desta competição terão a oportunidade de desenvolver os seus projetos. Num cenário profundamente criativo, por onde emergem talentos empreendedores, decorre assim uma ação dinâmica, marcada pelo contínuo diálogo – são dez concorrentes que, aqui, desenvolvem também um trabalho de cooperação. O workshop integra uma sucessão de pitchings e foca-se, sobretudo, no exercício prático do empreendedorismo, associando também uma componente teórica sobre os instrumentos de apoio às startups ou temas como a Propriedade Intelectual. Apoiados por uma equipa de mentores dos universos académico e empreendedor, os finalistas terão a oportunidade de desenvolver os seus modelos de negócio até 30 de junho, apresentando-se ao júri do concurso em 5 de julho.

O Prémio Nacional Indústrias Criativas 2016 é anunciado no dia 13 de julho, no âmbito do Super Bock Laboratório Criativo, em Lisboa.
O vencedor receberá 25 mil euros para investimento no seu projeto e torna-se o representante de Portugal na Creative Business Cup, na Dinamarca.
Todos os finalistas terão acesso privilegiado a mentoring e networking, iniciando agora uma experiência que lhes permitirá desenvolver os seus projetos e alcançar visibilidade pública. 
Os interessados podem submeter a candidatura online até 15 de março através do site www.industriascriativas.com ou em alternativa podem apresentar o projeto numa das sessões do roadshow que decorre de 4 a 11 de março e que vai passar por Braga, Porto, Covilhã e Lisboa. 

O júri avaliará um conjunto de critérios como a diferenciação pela criatividade e inovação, bem como o potencial económico e níveis de empregabilidade. Já na fase posterior à seleção, haverá um workshop de empreendedorismo criativo para os finalistas e será dado apoio para a elaboração de um modelo de negócio consistente e estruturado. 

A somar a todas estas vantagens, o vencedor irá ainda receber um prémio de 25 mil euros e representar Portugal no Creative Business Cup (CBC, Copenhaga, Dinamarca). Esta competição premeia a melhor ideia de negócio entre empreendedores de mais de 50 países. 

Podem candidatar-se ao Prémio Nacional de Indústrias Criativas Super Bock/Serralves todos os cidadãos maiores de 18 anos (individuais ou em grupo), bem como pequenas e micro empresas em fase de expansão e com sede em território português. 

O vencedor será conhecido em julho. 

Na edição anterior do Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock/Serralves, o grande vencedor foi a Miss Can, uma start up que vende gastronomia e tradição em modernas latas de conserva de peixe. Recorde-se que a participação no CBC possibilitou que vencessem também o Arla Food Innovation Challenge, iniciativa paralela com foco na sustentabilidade, cultura e tecnologia.

Empreendedores com ideias de negócio ou empresas em fase de criação ou de expansão podem candidatar-se ao Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock/Serralves. Esta é uma oportunidade de ter acesso a formação, reforço da rede de contactos e captação de financiamento nacional e internacional.
Já na 8.ª edição, esta iniciativa tem como objetivos distinguir, apoiar e promover projetos portugueses que se integrem numa das quatro categorias do concurso: 

- Arquitetura e Artes Visuais
- Música e Artes do Espetáculo
- Conteúdos e Novos Media
- Turismo e Património. 

Desde 2008 que esta iniciativa promovida pela Super Bock e pela Fundação de Serralves já apoiou mais de 60 projetos que geraram mais de 350 postos de trabalho.


Patrocinador Exclusivo das Indústrias Criativas
Novo Super Bock

Parceiros

Ser Amigo faz a diferença.
Junte-se a nós! 

MoradaRua D. João de Castro, 210
4150-417 Porto Portugal
Latitude 41º 9'35.40"N
Longitude 8º39'35.35ºW
CONTACTE-NOS 226156500
SIGA-NOS
Serralves